Search

Desafiando os pensamentos negativos

Updated: Nov 4, 2020

Apesar de meu trabalho focado em inteligência emocional e autoconhecimento, há dias em que eu me vejo rodeada de pensamentos intrusivos e emoções negativas.


Eu, geralmente, utilizo algumas técnicas para analisar o que está acontecendo comigo, em nível mental e emocional. Mas, nos momentos em que os pensamentos são insistentes, eu lanço mão de um recurso, que gosto de chamar de “terapia de choque’. Afinal, ninguém é feliz o tempo todo, nem mesmo life coach.



A primeira coisa a ser pontuada é que somente pensar positivo não é uma solução a longo prazo. Eu sei que, em um mundo ideal, a gente só vibraria pensamentos e emoções positivas.


Mas, a realidade é que ainda somos falíveis. E, se temos pouca consciência do que se passa dentro da gente, fica mais difícil identificar o que sentimos, por que mantemos crenças limitantes, e como lidar com o diálogo interno que se forma dentro de nós.


Ao tentarmos só cultivar pensamentos positivos, podemos entrar em negação. Por exemplo, se você estiver triste porque perdeu o emprego, repetir pra si mesmo: “eu estou bem e feliz”, pode ajudar a curto prazo.


Mas haverá um desalinho, porque o sentimento de tristeza não é tratado, ele é apenas suprimido. Emoções e pensamentos negativos são realmente desconfortáveis, até mesmo fisicamente. Porém, é mais eficaz que a gente aprenda a lidar com eles, buscando soluções e flexibilidade de comportamento. Dessa maneira, criamos recursos para superar e resolver experiências parecidas.


A técnica, que apresento abaixo, me foi ensinada durante o período em que eu me recuperava de um episódio de esgotamento, ou burn out. Desde então, eu a aplico quando pensamentos negativos intrusivos se tornam persistentes. Eu também apresento esse recurso a clientes que enfrentam dificuldades para eliminar crenças limitantes.


Identifique seu pensamento negativo intrusivo ou crença limitante

Vamos usar o exemplo que citei acima. Você perdeu o emprego, e apesar de tentar se sentir bem, há aquele pensamento, no fundo da mente, “eu nunca vou conseguir um emprego novamente”.

Dica: geralmente, quando conversamos com nós mesmos, temos a tendência a usar palavras extremas e exigentes, como: nunca, jamais, sempre, devo, deveria, tenho que, etc. Tente encontrá-las no seu diálogo interno.


A crença ou pensamento é realista ou baseado em fatos?

Não. Não há nada que comprove que, independentemente das circunstâncias, você vai permanecer desempregado. Não existe uma correlação direta e absoluta entre perder o emprego e nunca mais conseguir um novo.


O pensamento pode ser desbancado?

Sim. Você tem mais evidências que comprovam que você conseguirá um emprego novo, do que o contrário. Por exemplo, você já tem experiência no mercado de trabalho, competências e habilidades para se reinserir. Além do mais, a crença que, você nunca mais será empregado, é uma distorção das probabilidades reais. Quais evidências você tem para apoiar esse pensamento extremo?


Você vai ser feliz, ter uma boa performance e bons resultados, se mantiver essa crença ou pensamento?

Pelo contrário. Ao manter esse pensamento, você fragiliza a sua autoestima e auto confiança. Podendo impactar sua performance durante a busca por um novo emprego. É como se fosse uma profecia autorrealizada. Quanto mais você mantém a crença ou pensamento, se sente menos seguro, e isso afeta sua apresentação durante as entrevistas, diminuindo as probabilidades de conseguir um novo emprego.


Vá fundo!

Eu te aconselho a ir a fundo e a testar os seus pensamentos intrusivos e crenças limitantes. Aja como um detetive e busque evidências. Seja curioso e teste a veracidade. Esse exercício é baseado na Terapia Racional Emotiva Comportamental. Lembrando que, para melhores resultados, é necessário praticá-lo com frequência.



instagram.com/humanistic_coach



BAIXE MEU WORKBOOK GRATUITO E APRENDA MAIS SOBRE INTELIGÊNCIA EMOCIONAL!

6 views